quinta-feira, 19 de maio de 2011



"você cresce, não tem mαis bochechαs fofαs, não é mαis α queridinhα dα vovó, não é mαis α princesinhα do pαpαi e αté o pobre do bicho pαpão te αbαndonα. você perde os αmigos imαginários, não vive mαis cercαdα de pessoαs querendo te mimαr e fαzer suαs vontαdes. você não pode mαis simplesmente chorαr prα não ir nα escolα, não pode mαis morder αs professorαs quαndo se irritα e nem ser mαu educαdα e dαr desculpαs de que é muito criαnçα prα entender que certαs pαlαvrαs mαgoαm. ninguém te põe prα dormir contando as historinhas preferidas. você perde todαs αs regαliαs e pαssα α ser responsável pelo que cαtivou. você não brincα mαis de bonecα, você não tem mαis elαs prα destruir e pintαr cαbelos. todos os seus lápis de cerα e brinquedos sumirαm e derαm lugαr α grαndes e grossos livros! você cresce. você αprende, você errα .você ganha!"

segunda-feira, 2 de maio de 2011


Naquele momento em que nossas mãos se encontram, aquele arrepio sem fim. Tudo se transforma de uma maneira maravilhosa quando vejo que você está me olhando com aquele olhar de "quero você pra mim". É um sentimento sem igual, uma sensação de que o mundo gira mil vezes mais rápido do que o normal e tudo começa a fazer sentido quando você me abraça e eu não me importo se for só por um segundo.
Eu sei que é só por um momento, um momento chamado eternidade, tudo o que eu sinto, tudo o que você sente. Juntando tudo não cabe num livro, não cabe num poema, não cabe num filme, é maior do que qualquer coisa desse mundo e até o infinito é pouco para o que sentimos. E é tão bom sentir isso, esse sentimento chamado amor. Não há outra forma para descrever isso, é assim e pronto e, você melhor do que ninguém sabe que isso é verdadeiro e pra sempre. Sim, o pra sempre existe e eu acredito nele.