quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Só um desabafo.

Às vezes, eu digo pra mim mesma que é bom não esperar muito das pessoas, pra não se decepcionar depois, pois elas nunca vão fazer as coisas do jeito que eu quero ou então, nem sempre vão pensar em mim quando vão fazer alguma coisa. Mas aí é que está, eu acabo me decepcionando com pessoas que eu nem imaginava que poderiam fazer isso comigo, e sabe porque? Porque eu depositei toda a confiança, acreditando que elas seriam capazes de tudo, por mim. E aí, por besteira, coisas bobas, eu acabei me decepcionando outra vez e hoje em dia, depois de tudo o que eu já vivi, pelas coisas ruins que já passei, se decepcionar mais uma vez é mais complicado, eu acabo entrando na própria regra que eu mesmo criei 'se decepcionar apenas uma vez e depois já esperar tudo e mais um pouco'. Mas sabe, às vezes eu sou tão ingênua que acabo acreditando que os meus amigos, são meus por inteiro, entende? Eles sempre vão estar comigo, eu sei disso, mas nem sempre vão estar por completo.
Ah, por hoje é só um desabafo, por coisas que aconteceram e eu não gostei, por uma certa falta de consideração e, eu sei que eu não estou errada, mas por outra parte sei que não estou completamente certa, porque afinal, nunca ninguém está 100% certo.

Os poucos amigos que eu tenho, eu guardo no meu coração, como se fossem a jóia mais rara do mundo, eles são as pessoas mais importantes pra mim, porque sempre estiveram ali por mim, sempre me apoiaram, sempre me ouviram, estiveram no momento mais difícil da minha vida, mas não é só por isso que eles vão ser sempre os melhores, eles também possuem defeitos, e é nisso que eu preciso acreditar pra não me decepcionar outra vez.
Eu os amo, apesar de tudo, mas nesse momento, eu os odeio. Afinal, amizade é assim.

A conclusão que eu tiro disso tudo, é que eu não devo depositar toda a confiança, não devo deixar tamanha responsabilidade com eles, eles vão errar um dia, assim como eu também vou, até porque ninguém é perfeito. E se decepcionar com bobagens ou coisas sérias, fazem parte da vida, mas eu levo isso como apenas um obstáculo, apenas um momento chato de se passar. Me decepcionar eu me decepcionei, mas não é só por isso que eu vou deixar os meus amigos, eu já perdi tantos amigos por causa disso e agora eu não quero mais que isso se repita. É, como eu disse, eles são tudo pra mim, só queria que eu fosse tudo pra eles também.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Um sonho.

Hoje eu sonhei, com tudo o que eu já vivi e com coisas que eu ainda quero viver. Sonhei com sentimentos que se foram e com um que ainda está guardado em mim, sonhei com um rosto que eu tive perto de mim e que agora se foi, sonhei e sonhei.
Quando eu não sonhava, parecia que nada me pertencia, nada era meu e nada acontecia comigo, quando eu vivia apenas, eu era só eu e mais ninguém, e é tão bom poder ser você de diversas formas, que sonhar acordada se tornou um hábito. Eu me alimento de sonhos, faço planos e me vejo longe daqui, sinto como se esse lugar não fosse mais meu, me vejo longe daqui e feliz. Queria poder sonhar e acordar e tudo estar diferente, queria que as coisas fossem simples e mais nada.
E quando eu acordo eu tento dormir novamente, quando eu abro os olhos eu vejo um mundo que eu não quero mais, eu me sinto perdida aqui, me sinto fora de lugar.

Eu não sei guardar os meus sentimentos, não sei esconder o que eu sinto, eu tento mas não consigo. Por muitas vezes eu me peguei pensando no que não era pra pensar, me vi olhando pro nada e lembrando do que é pra esquecer, por muitas vezes eu tive a esperança de que todos aqueles planos ainda pudessem acontecer, pensei que quando isso tudo acabasse, voltaria a ser como era, porque não é fácil perder uma amizade, por outras vezes eu vi os seus olhos e escutei a sua voz e foi aí que eu resolvi parar de sonhar acordada. Sonhar é lindo, mas exige uma certa moderação.
Hoje eu sonhei mas preferi acordar e esquecer, bom, esquecer não é tão fácil, mas já acordei e percebi o quanto eu tenho pra viver, não irei me prender aos meus sonhos, eles de nada me servem. Apenas posso me esconder neles de vez em quando, até porque não faz mal nenhum.
Ser feliz também é um sonho e, esse eu prefiro sonhar bem acordada.

27/12/2010 às 15:53

domingo, 26 de dezembro de 2010

Menina Mulher ou Mulher Menina?

Com certeza toda menina já se sentiu mulher por um dia ou algumas vezes, eu por exemplo quando era pequena colocava os sapatos da minha mãe e saia desfilando como se eu fosse ela. Acho que quando eu era pequena só queria crescer logo, pra poder fazer tudo o que um adulto podia fazer, queria me sentir mulher, fazer coisas de mulher, me vestir com roupas "grandes", andar de salto alto, passar batom (éé, naquela época eu pensava que pra ser mulher adulta precisava passar batom haha), sair e voltar tarde, essas coisas. Mas nunca pensei na responsabilidade, nas coisas sérias, nas coisas que realmente faziam parte desse mundo de mulher adulta, mas também eu era só uma criança né, da pra entender.
Hoje em dia, agora que eu já me considero uma mulher, eu penso diferente, daria tudo pra poder voltar a ser uma menina, uma criança. Não que eu não goste de ser assim, mas é que as coisas antes eram bem mais simples, não existia dor a não ser a dor de um tombo, não existia choro a não ser de um NÃO da mãe (quando você pedia pra brincar na rua ou na chuva e ela não deixava), não existia esse mundo futil, esse mundo de intrigas e que um fala mal do outro, não existia esse mundo onde o 'pra sempre' termina quando você menos espera, não existia esse mundo onde amigos vem e vão, bom, não existia esse mundo.

Mas olhando por um outro lado, às vezes eu me sinto uma menina perdida, que precisa correr pros braços da mãe de vez enquando, que precisa de carinho e que se sente confusa quando é deixada sozinha, pareço uma criança quando esquecem de mim, choro feito uma menina, sinto falta dos meus amigos como se tirassem os meus ursinhos de pelúcia; eu sou tão menina quanto sou mulher, sou tão imatura quanto madura, sou tão criança quanto adulta.
E quem disse que mulher não precisa do mesmo carinho de mãe quanto uma menia, quem foi que disse que mulher não precisa ser paparicada e nem precisa de brinquedos? Os brinquedos apenas mudam, mas são necessários.
É, eu cresci, mas aqui dentro ainda existe aquela pequena menina. Mas é tão doce ser menina, que eu quero ser menina por mais um dia, amanhã talvez ou sei lá, só não queria crescer.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Voltando.

Eu lembrei daquele tempo bom, em que eu escrevia coisas felizes e não apenas desabafava sobre coisas ruins da vida. Só queria saber onde esse tempo foi parar, onde ele se escondeu.
Mas acho que talvez tenha sido melhor assim, até porque quando tudo vai muito bem é melhor desconfiar.
Ontem por alguns momentos eu pensei em atitudes alheias e ai eu pensei nas minhas e analisando tudo isso, acabei mudando meu pensamento mais uma vez. Esse ano, aconteceu isso várias vezes, por isso estou cansada de 2010, mas enfim, não era disso que eu estava querendo falar. Por eu ter visto essas atitudes e ter mudado o meu pensamento, eu acabei me fechando mais do que eu já me fecho, e se eu estou triste e mal por isso? Não, eu estou muito bem assim (:
E por hoje, é melhor eu ficar por aqui.